Cemicok

Editado em 25 de janeiro de 1970 edição Nº 75

 

CEMIG Leva mais energia ao Sul de Minas

 

As Centrais Elétricas de Minas Gerais – CEMIG – acabam de incorporar a Cia Sul Mineira de Eletricidade, que prestava serviço na região Sul de Minas. Uma das regiões mais ricas do Estado em recursos naturais e humanos, o Sul está agora capacitado a alcançar grande desenvolvimento industrial: sua oferta de energia elétrica, antes um entrave, agora a cargo de uma das maiores empresas de eletricidade do país – a CEMIG – passa a ser um fator essencial de de-senvolvimento.
Sobre a incorporação da CSME e suas con¬seqüências, fala em entrevista coletiva, o presi¬dente da CEMIG, engenheiro João Camilo Penna.

Continue lendo “Cemicok”

Cachorro vadio é Um perigo

Editado em 23 de agosto de 1970

É tempo de cachorro louco! Dias atras foi levada para São Paulo uma criança em estado desesperador de hidroíobia, Mordida por um cachor¬ro doente, não foi convenientemente medicada por descuido, contraindo o mal de maneira irremediá¬vel e transmitindo-o a seus parentes.
Por este motivo e no intuito de salvaguar¬dar a vida humana, a Prefeitura Municipal tomou a louvável de sacrificar TODOS OS CÃES encontrados A VADIAR na via pública.
Amigo, vacine e prenda seu cachorro em casa!

Quer dar sugestão e-mail: ocorreio@jornalocorreio.com.br

 

Cabo Demonstra Absoluta Calma

Editado em 06 de julho de 1969

Sexta Feira, dia 20 passado, a cadeia pública des¬ta, cidade, esteve completamente tumultuada em vir¬tude do procedimento desastroso do sentenciado “Lin¬güiça”, que após depredar as janelas de madeira, (por fora as grades) de sua própria cela, armou-se com uma das travessas da mesma, passando consequen¬temente, a desacatar a tudo e a todos.
Em seguida, conseguiu amontoar algumas folhas de jornais, que lá se encontravam e mais a sua ca¬misa, ateando-lhes fogo. Vestido apenas de calção, tinha, portanto, toda a liberdade de movimentos pa¬ra impingir uma total depredação nos utensílios lá encontrados, e talvez em sua própria cama; fato este, que obrigou o Delegado Mauro Nogueira, a determi¬nar sua remoção para a cadeia de Pouso Alegre.

Continue lendo “Cabo Demonstra Absoluta Calma”

Bem estar Social

Editado em 15 de fevereiro de 1970

Vemos que em uma sociedade de consumo, nin¬guém sobrevive sozinho.
A noção de individualismo é muito vaga atual¬mente.
A teoria mais aceita hoje, é que a sobrevivência de uma sociedade depende do grau de riqueza desta própria sociedade.
Então vemos que hoje, eu ser rico, não resolve -o problema dos outros que são pobres. A necessidade é que todos sejam ricos e possam absorver a pro¬dução industrial do país.

Continue lendo “Bem estar Social”

A Reforma Agrária e a Industrialização

Editado em 15 de junho de 1969

Após longos anos de discursão e expectativa por parte dos setores políticos e econômicos do país, em torno da reformulação da estrutura agrá¬ria brasileira, o governo baixou atos neste sentido, considerando-a como fator indispensável para o desenvolvimento econômico nacional.
O objetivo fundamental da reforma está basea¬do no aumento da produtividade de toda terra que não esteja sendo racionalmente explorada, afim de apresentar melhores índices de eficiência e produção e na ampliação do mercado interno.
A grande capacidade ociosa existente nos latifúndios improdutivos e a multiplicação de mi¬nifúndios de subsistência geram a grande massa de desempregados no meio rural, que, através da imigração provoca a explosão demográfica e a miséria das cidades. A população marginalizada daí resultante de subconsumo, desempregada e subnutrida, impede o crescimento do mercado in¬terno, afetando o normal crescimento industrial e comercial do Pais.

Continue lendo “A Reforma Agrária e a Industrialização”

José Seda evita explosão

Palito de fósforo incendeia bomba de gasolina

Editado em 08 de junho de 1968

Às 16,30 horas do dia 30 de maio pp. a rua Cel. Francisco Palma foi sacudida por violen­to incêndio ocorrido na bomba de gasolina do Rod. São Cristóvão. O incêndio foi causado por um fósforo aceso jogado em um tambor que despejava gasolina. Em meio a multidão que ali afluiu o sr. José Seda enfrentou as al­tas chamas que saíam do tambor e tapou-lhe a boca. Em vista disso sofreu queimaduras de 1º grau em todo o braço e mão direita e queimaduras leves no braço esquerdo.

Continue lendo “José Seda evita explosão”