Solução criada com base em dissertação de Mestrado desenvolvida no Inatel recebe prêmio de Inovação

Edson Rennó, diretor da Ativa Soluções; o presidente de honra do CPqD, Hélio Graciosa; e Isabela Carvalho

“Lembro-me dos professores dizendo que não queriam que nossas pesquisas ficassem somente nas estantes da Biblioteca”, recorda a ex-aluna do Inatel, Isabela Carvalho. Engenheira e Mestre em Telecomunicações, formada pela instituição, Isabela acaba de ser reconhecida por colocar em prática o desejo de seus professores. A partir da pesquisa desenvolvida para sua dissertação de Mestrado, a ex-aluna – junto à equipe da empresa em que trabalha, a Ativa Soluções – desenvolveu uma solução para adequar o principal produto da empresa às arquiteturas emergentes de Internet do Futuro. A solução foi premiada em 2º lugar na categoria Fornecedores de Software e Serviços pelo Anuário Tele.Síntese 2018.

“Fiquei lisonjeada, pois a Ativa Soluções nasceu na Incubadora do Inatel e é uma empresa que está crescendo, portanto, ficar no mesmo patamar de grandes empresas do setor de Telecomunicações me deixou muito feliz”, comentou Isabela, que atua como engenheira de Aplicações na empresa. “Também sou muito grata ao Inatel por todo apoio durante o desenvolvimento da minha pesquisa.”

Em sua dissertação de mestrado, defendida no final de 2016, Isabela reexaminou os modelos atuais de controle e gerenciamento de redes e computação em nuvem, especificando como seria uma arquitetura ideal para a Internet do Futuro, buscando confirmar os parâmetros da NovaGenesis, modelo de arquitetura criado no Inatel e estudado pela equipe do ICT Lab. Com base nesses estudos, sua equipe de trabalho criou um modelo de software que aborda com eficácia requisitos como escalabilidade, interoperabilidade, heterogeneidade de recursos, elasticidade, ciclo de vida de objetos e serviços.

“Fico contente em saber que o trabalho de tese de mestrado feito pela Isabela no ICT Lab do Inatel influenciou e contribuiu para o produto premiado da Ativa Soluções. O projeto NovaGenesis integra muitos componentes chaves das atuais arquiteturas de informação. Pode portanto, inspirar e de fato gerar inovação como esta obtida pela Ativa. Para tanto, é preciso que as pessoas acreditem no potencial do projeto e invistam para que novas aplicações emerjam. A NovaGenesis está em desenvolvimento a 10 anos e o apoio do Inatel, em especial do CRR, tem sido fundamental”, avalia o professor Antônio Marcos Alberti, coordenador do ICT Lab e “pai” da NovaGenesis.

Reconhecimento em dobro

Também na 2ª colocação, na categoria Fornecedores de Software e Serviços do Prêmio Anuário Tele.Síntese de Inovação em Comunicações, ficou a Ericsson Telecomunicações. A premiação foi em virtude de uma solução para Cidades Inteligentes, nomeada Smart City Manager, que foi desenvolvida em parceria com o Inatel, via Embrapii, e teve o professor Antônio Alberti como consultor. Conheça mais sobre o projeto aqui.

A solução da Ericsson também ficou em 2º lugar no Prêmio Valor Inovação 2018, no setor Telecomunicações.

Ascom Inatel e foto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *