FAI em parceria com Pibid e RP, promove Oficinas Pedagógicas em evento de Silvianópolis – MG

Dia 01 de Setembro foi realizado o 5º Festival Sabores e Saberes de Silvianópolis (MG) e a FAI- Centro de Ensino Superior em Gestão, Tecnologia e Educação foi uma convidada especial.

A Equipe Docente e alunos-bolsistas dos Programas Pibid e Residência Pedagógica do curso de Licenciatura em Pedagogia desta IES promoveram diferentes práticas educativas interativas e lúdicas com as crianças deste município.

Estas oficinas oportunizaram às crianças diferentes experiências integradoras de exploração ativa dos saberes, oportunizando-lhes aprendizagens pra lá de criativas!

Licenciandas do Curso de Pedagogia e alunos-bolsistas dos Programas Pibid e Residência Pedagógica; Professoras do Curso de Pedagogia (Adriana de Moraes P. Santos, Lucéia Cândido de Souza, Rosemy Aparecida Mendonça Villela), Coordenadoras Institucionais dos Programas Pibid e Residência Pedagógica (Prof.ª Cláudia Maria V. Novaes de Souza e Prof.ª Margarete Ribeiro Siqueira) e Secretária Municipal de Educação do Município de Silvianópolis, Prof.ª Zezinha Franco.

Na “Oficina Culinária Criativa” as crianças tiveram experiências ricas de releitura de receitas a partir dos modelos propostos pela equipe. A partir das informações obtidas nos textos e nos modelos a elas apresentados, as crianças fizeram as escolhas dos ingredientes para que pudessem realizar o “Sanduíche da Joaninha” e a “Árvore Saborosa”.

Conforme explicações da Profª Cláudia, as escolhas dos alimentos aconteceram a partir da experiência de leitura da criança com as receitas exploradas por elas, sob a mediação das bolsistas. Mesmo as crianças não sabendo ler com autonomia os textos, se colocaram como leitoras ouvintes e pistas textuais foram observadas por elas nos textos e modelos propostos, fornecendo-lhes indicadores para realizarem as escolhas dos alimentos conforme a receita escolhida. Além disso, estas oficinas foram laboratórios ricos para a exploração de conceitos quantitativos e espaciais na recriação da forma, conforme as representações observadas nos modelos propostos.

Na Oficina “Jogos e Brincadeiras com alimentos”, as crianças vivenciaram experiências sensoriais que as estimulavam a descobrirem qual era o alimento sem o estímulo visual. A Prof.ª Margarete retratou que “foi muito interessante observar que muitas das frutas e legumes experimentados pelas crianças, nem todos eram apreciados por elas”. Expressões como ‘Eu não conheço essa fruta!’; ‘Eca! Este eu sei qual é e eu não gosto!’, exemplificam o quanto de sensações e prazeres as crianças vivenciaram ativamente na experimentação dos alimentos.

Na oficina de “Contação de Histórias”, coordenada pelas Professoras Adriana e Rosemy, as crianças se divertiram muito com as personagens do Sítio do Pica Pau Amarelo. O Brincar no mundo do Faz de Conta, tal como explicam as Professoras, “[…] se coloca como uma rica experiência para estabelecimento de conexões entre o mundo fantasioso e real. Nestas experiências lúdicas de interação com o mundo literário que as crianças tiveram a oportunidade de desvendar o mundo real que vivenciam no cotidiano próximo a elas”.

Na interação ativa do pequeno leitor com as obras narradas pelos alunos-bolsistas e licenciandos da Pedagogia, as crianças se colocaram como leitores ouvintes e espectadores. E, nesta interação entre pequeno leitor e texto, as crianças vivenciaram, de forma alegre e divertida, a fruição estética do mundo literário.

     A Oficina de Música foi coordenada pela Prof.ª Lucéia, as alunas-bolsistas e Licenciandas da Pedagogia que estimularam inúmeras habilidades musicais. Tal como o Teatro, “[…] a Música é para as crianças a expressão de inúmeros sentidos que se materializa nos sons, nos movimentos corporais e expressivos. Por isso, a linguagem musical permite que as crianças usem os sons e o corpo para expressar os significados das relações e interações culturais produzidas e vivenciadas pelas crianças”, explica a Prof.ª Lucéia.

Além disso, brincar e produzir música na escola estimula as crianças, desde pequenas, a realizarem operações sensoriais, motoras e cognitivas de percepção, experimentação, reprodução, manipulação e criação de instrumentos musicais, de movimentação corporal, em situações interativas e colaborativas (re-)criação de obras musicais diversas.

     Sr. Cirino Hudson de Paula, pai da criança Geovana Antonella Ribeiro de Paula de 2 anos e 7 meses, ficou encantado com a forma que a sua filha se sentiu motivada a querer participar de todas as oficinas. Para ele, […] as oficinas oportunizadas neste evento foram muito significativas para as crianças da cidade de Silvianópolis. A FAI apresentou métodos de ensino que não se vê nas escolas e que deveriam ser implantados, pois despertam muito a atenção de nossas crianças. Estas oficinas foram de grande incentivo para a comunidade e poderíamos ter mais projetos assim, pois muito nos engrandece”.

Além das crianças e pais que participaram das oficinas, foi perceptível a alegria e encantamentos dos licenciandos em Pedagogia durante a regência das oficinas, demonstrando a relevância da FAI em oferecer um curso de qualidade para a formação docente na prática. Propiciar experiências que estimulam a aprendizagem dos saberes metodológicos em situações práticas é o grande objetivo do curso de Licenciatura em Pedagogia da FAI, explicam as Coordenadoras Institucionais dos Programas Pibid e Residência Pedagógica desta IES.

     A importância desta formação docente na prática é bem percebida pelos licenciandos da Pedagogia da FAI, dentre eles, os bolsistas dos programas Pibid e Residência Pedagógica (CAPES).

“Escolhi a Pedagogia da FAI por vários fatores, dentre eles por gostar de crianças e querer mudar a educação brasileira, implantando uma aprendizagem significativa. Para isso é importante levar aulas diferentes, que estimulam e forma integral as habilidades das crianças. Quero ensinar de um modo que a criança queira aprender, que ela se interesse e sinta vontade de estar aprendendo. Que a criança acorde pela manhã e sinta vontade e prazer em ir à escola. Quero estar presente na vida de meus alunos, saber se estão bem, como está seu desenvolvimento, acompanhar a rotina de cada um deles. Quero ser uma Professora participante e atuante no processo educacional por completo. E, ao final, quero me sentir tranquila por ver os meus alunos, de fato, aprendendo”, declara Laryssa Eduarda Silva Cunha, aluna do 2º período do curso de Pedagogia.

     Licenciandas do Curso de Pedagogia e alunos-bolsistas dos Programas Pibid e Residência Pedagógica; Coordenadoras Institucionais dos Programas Pibid e Residência Pedagógica (Prof.ª Cláudia Maria V. Novaes de Souza e Prof.ª Margarete Ribeiro Siqueira) e Secretária Municipal de Educação e Cultura do Município de Silvianópolis, Elaine Cristina Carvalho

A FAI se sente orgulhosa pelo convite recebido pelos dirigentes do Evento “Sabores e Saberes de Santana” (Silvianópolis/MG) e agradece, em nome de todos os Licenciandos e Professores do Curso de Pedagogia, a oportunidade de, mais uma vez, vivenciarem o projeto educacional de formação docente para a prática profissional consciente e responsável desenvolvido nesta IES.

Ascom FAI e fotos

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *