Inatel conclui projetos que incentivam jovens a se interessarem por Tecnologia

Mais de 800 estudantes de Ensino Médio participaram este ano dos projetos Arduino Challenge e Programação 1.0. Ambas as iniciativas, desenvolvidas pelo Inatel em escolas da região e também de outros estados, tem como objetivo despertar o interesse dos jovens para as carreiras de Tecnologia, o que é feito por meio de competições envolvendo Robótica e Programação Computacional.


Escolas de São Paulo, São José dos Campos, Bragança Paulista, Barra Mansa, Volta Redonda, Belo Horizonte, além de Itajubá, Pouso Alegre, Campanha e Cambuquira participaram das competições. Durante todo o ano, a equipe do Promove Engenharia, visitou essas escolas fazendo treinamentos e etapas classificatórias que selecionaram 13 finalistas para o Arduino Challenge e 9 finalistas para o Programação 1.0. A grande final aconteceu na última sexta-feira, durante a Fetin.

“É muito diferente sair da nossa cidade para participar de uma competição como essa, ainda mais no Inatel, que é uma escola muito grande e tem um reconhecimento nacional. A equipe de programação daqui já é uma equipe consagrada, então participar de um campeonato promovido por uma equipe tão forte e ganhar quer dizer que a gente chegou à altura”, disse Mateus Marquezoti Ferraz, do Colégio Santa Marcelina de Belo Horizonte, que ficou em 1º lugar na competição de Programação 1.0.

Já Renan Gabriel de Paula, do Colégio COC São José dos Campos, que conquistou o 1º lugar no Arduino Challenge, avaliou a premiação como

merecida, devido ao esforço de todos do seu grupo para chegar a final. “Conhecemos o arduino porque desde o ano passado nossa escola participa desse projeto do Inatel. Como eu não conhecia esse ramo da robótica, a linguagem do arduíno, foi tudo novo e muito legal. É uma honra ganhar essa competição porque a gente sente que de alguma forma deixamos um pouquinho da nossa história aqui.”
Todas as equipes foram orientadas por professores das escolas que acompanharam de perto o desenvolvimento dos estudantes. Eles estiveram junto a suas equipes na etapa final, aproveitando para conhecer o Inatel e mostrar nossa infraestrutura aos alunos. “Achei a proposta interessante, mas confesso que fiquei preocupada no início, pelo fato de serem alunos do 1º ano. No entanto, assim como as outras equipes, eles desenvolveram bem as atividades. Achei a proposta boa, desafiadora, diferente, mantendo a motivação da garotada até o fim”, comentou o professor Luiz Carlos Ponce Nunes, do Colégio Bandeirantes de São Paulo, que acompanhou equipes no Arduino Challenge.

O professor José Nelo Oliveira, do Colégio Santa Marcelina de Belo Horizonte, que acompanhou equipes no Programação 1.0 também aprovou as iniciativas. “Ela faz toda a diferença no processo pedagógico e social dos nossos alunos. Espero que a instituição mantenha esse projeto para os próximos anos.”

Segundo o coordenador do Núcleo de Aproximação com Escolas, o professor Luiz Felipe Simões de Godoy, o Inatel tem buscado expandir suas ações junto às escolas de ensino Fundamental e Médio e entende que deve ser uma preocupação de todas as instituições de Ensino Superior apoiar e contribuir para a melhor formação dos jovens estudantes. “Vivemos uma época em que tudo se renova muito rapidamente, principalmente quando se trata de inovações tecnológicas. A engenharia é responsável pelos conhecimentos que permitem melhorar a qualidade de vida das pessoas, seja na área da saúde, bem-estar, lazer e comunicações. Dentro desta perspectiva, o Inatel vem construindo parcerias com muitas escolas de ensino básico, para as quais planejamos outros projetos de iniciação à Tecnologia. No próximo ano, a intenção é permitir que mais jovens participem das atividades e despertem o interesse para essas áreas de conhecimento”.

Ascom Inatel e fotos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *