Assalto Banco em Santa Rita

Editado em 05 de maio de 1970

Assalto

Dia 02 sexta-feira p.p. às 17:30 horas o Banco do Estado de Minas Geris foi assaltado por dois indivíduos, presumidamente terrorista, que conseguem levar 37 mil cruzeiros e o funcionário Décio Angelo Saretti como refém que foi liberado mais tarde na estrada que liga Santa Rita a Itajubá.

ÀS 17:30 hs do dia 2 passado os funcionários que trabalhavam no BANCO DO ESTADO DE MINAS GERAIS foram tirado de seus afazeres normais pela já conhecida frase: “Todos se mantenham como estão,  pois isto é um assalto.

Os autores da proeza, desconhecidos, retiraram um revolver e uma pistola de uma pasta e se dirigiram para o caixa onde se apropriaram de Cr$ 7.000,00. Não satisfeitos com a primeira coleta perguntaram pelo gerente para poder abrir o cofre. O sr. Rubens presente não quis se identificar, alegando que o gerente havia se ausentado. Mas, depois de 40 ms. Notando o nervosismo dos assaltantes que resolveram um telefonema e então entregaram a chave do cofre. Os assaltantes se apoderaram de mais Cr$ 30.000,00 e preparam a retirada levando como refém o contador, sr. Décio Angelo Saretti e prometeram não fazer nada se os que ficassem não avisassem a policia na próxima meia hora. Terminado o assalto, tomaram um Volks branco sem placa que estava estacionado em frente ao banco.

Assim os três se dirigiram para Itajubá e a 1km. De Piranguinho deixaram o sr. Décio.

Os assaltantes foram reconhecidos como terroristas pois disseram que não queriam fazer mal a ninguém desde que se portassem como eles queriam e que assalto fazia parte de um plano subversivo. Eram de bôa aparência parentávam pouca idade.

A policia tomou todas as providências, mas os resultados até agora ainda não foram divulgados.

Sugestão contato@jornalocorreio.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *