Bichos estranhos soltos nas ruas

Editado em 08 de março de 1970

Não. Não é onça vinda da serra do Paredão, Não é urso fugindo do circo. Não é praga de gafanhoto. Não é sapo que pulou fora da enchente. Não.

São os “bichos desengonçados de duas patas e de cabeleiras raspadas pela metade” que invadindo nossas ruas, vieram de longe prestigiar nossas Escolas e beneficiar-se do clima cultura de Santa Rita.

São garotos com anseios de saber. São filhos de famílias iguais às nossa, de outras terras do Brasil e até do extrangeiro.

Simpáticos, barulhentos, estudiosos BICHOS do INATEL e da ELETRÔNICA… sejam bem vindos ao nosso convívio. A sociedade santarritense olha para vocês com benevolência. Queremos acolher vocês com o máximo de compreensão. Esperamos que também vocês se esforcem por compreender o sisteminha meio pacato, meio tradicional de nossa pequena comunidade. Com prazer oferecemos a vocês, BICHOS ESTRANHOS, o que temos de melhor. (Desculpem se alguma coisa não tão boa assim, como na sua terra. Às vezes não dá. Temos limitações,  sabem?)

Mas pretendemos corrigir o título. E muito em breve. Em parte dependerá de vocês mesmo. Não desejamos chamar vocês de ESTRANHOS, mas sim filhos adotivos de nossa terra. A sociedade santarritense tem a pretensão que nenhum estudante de fora se sinta estranho aqui. Por isso, nosso lema é: “Santa Rita, cidade na qual nenhum estudante é forasteiro”.

Sugestão: e-mail: jornalocorreio07@gmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *