Eletricidade – Luz

Editado em 06 de julho de 1969    edição nº 48

Compilação

O artigo Iº. do projeto nº. 123, que fora apresentado à Câmara Municipal desta cidade, exatamente no dia 2 de Junho de 1910, encontra-se assim redigido.

«Fica o Agente do Executivo, autorizado a con­tratar com quem mais vantagens oferecer, a instala­ção, uso e gozo da indústria de eletricidade, nesta cidade e município, e o fornecimento da luz elétrica, com privilégio, pelo prazo de 25 anos e mediante as cláusulas constantes desta Lei».

Portanto, podemos verificar, que M 59 anos pas­mados, Santa Rita do Sapucaí, resolvera substituir, os saudosos lampeões à querosene, pela iluminação elé­trica. Contam que esses, lampeões eram acesos ao escurecer e posteriormente apagados entre nove ou dez horas da noite.

O referido projeto, foi acolhido com muita sim­patia, c teve o parecer favorável das Comissões de redação, encabeçadas pelos senhores, Vicente Ribeiro do Vale e Antônio Pereira da Silva. A comissão de finanças e obras públicas, era liderada pelos senhores: Antônio Rodolfo Adami, Custódio Ârlindo Ribeiro Magalhães e José Assis de Souza Menezes.

Encarregou-se do orçamento o senhor João Euzébio de Almeida; e os trabalhos de direção, foram con­fiados aos engenheiros. Dr. Henrique Betex (Presi­dente da Simens) e Dr. Ettore Bertacin, sendo a luz, festivamente, ligada a 31 de Dezembro de 1912 e conseqüentemente, entregue à Câmara Municipal.

Dois anos depois, organizaram uma sociedade anônima sob a denominação de Cia Força e Luz Mi­nas Sul, que durante a sua existência teve como presidentes, sucessivamente os senhores: — João Euzébio de Almeida, Joaquim Inácio Ribeiro, Joaquim Carnei­ro de Paiva, Francisco Andrade Ribeiro, Pedro Mo­reira da Costa, José Pinto Vilela, Francisco Moreira da Costa, Joaquim Moreira Carneiro e Dr. Vidal Dias,

Como auxiliares  dessas Diretorias,    funcionaram ainda: Dr. Godofredo Rangel, Dr. Elpidio Costa, Dr. Ettore Bertaciri, Dr. Delfim Moreira Júnior, Dr. Pér­sio Pereira Pinto, Antônio de Oliveira Godoy e Josino Dias.

Mais tarde, aproximadamente, em 13 de Outubro de 1935, esta companhia, foi encampada pela Cia. Sul Mineira de Eletricidade, da qual, passaram a figurar como Diretores e Presidentes, os senhores: José Gou­lart Santiago Brum, Dr. José Ignara Sobrinho, Sr. José Camilo da Costa, Dr. Gabriel Teixeira, Sr. Oswaldo Costa, Dr. Ricardo Xavier da Silveira; e como Diretores os Doutores, Mário Freire, Gabriel Pereira e Vidal Dias.

Como sub-Diretores: Dr. Ary Scheffer Junqueira, Dr. José Maria de Moura Leite, João Ricci e Raul Rezende.

O senhor José Longuinho Sobrinho, essa personalidade de destaque de nossa sociedade, ingressou na primeira Companhia, em 16 de novembro de 1918, como humilde funcionário. Dedicou-se com amor à carreira então abraçada e foi paulatinamente triunfando, pela competência e dedicação. Em 1935 assumiu o cargo de gerente, permanecendo nele até hoje. Consta, que nunca atrazou um segundo no cum­primento do dever. Nunca tirou uma licença prêmio; nunca tirou um período de férias, e que já tem assi­nalado em seus documentos, quase meio século de bons serviços prestados a Cia Sul Mineira de Ele­tricidade.

Agora que essa Cia foi vendida para a CEMIG, na qual também funciona como Diretor, o nosso grande e estimado amigo Dr. José de Almeida Pai­va; é comum ouvir-se do sr. José Longuinho Sobri­nho, os seus cânticos relembrando um passado cheio de saudades, de fé, e profundamente de honestida­de.

Nossos parabéns.

  1. E. R.

Sugestão e-mail: jornalocorreio07@gmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *