Santa Rita no Ano 2000

Editado em 9 de fevereiro de 1969    –   Nº  30

Diziam-se outro dia: o destino de Sant Rita está intimamente ligado às escolas que existem, e às que serão nestes próximos anos.

Sim, parece essas pessoas estão cheias de razões, mas particularmente acho que Santa Rita  terá que agora planejar, em esforço conjunto, a  implantação de grandes industrias.

Estamos no centro do triangulo – Rio – São Paulo – Belo Horizonte.

Daqui a São Paulo gastamos hoje automóveis mais ou menos 3 horas; no ano 2.000 com uma auto estrada bem melhor que as que existem hoje nos Estados Unidos, (pois a técnica estará bem mais avançada) levaremos no máximo hora e meia.

Para o Rio, pelo mesmo motivo, gastaremos  3 horas; para Belo Horizonte, outro tanto.

A população do Brasil em 2.000 será mais 200.000.000 de habitantes.

No momento contamos com 80.000.000 Santa Rita , hoje 26.000 habitantes entre cidade e município. Em 2.000 contará com 80.000, sendo que 10% fora da cidade e 72.000 pessoas no perímetro urbano. Atualmente contamos com aproximadamente 3.000 casas, dando uma média de  9 habitantes por cada residência. No ano 2.000 teremos 18.000 moradias, passando a ser 4 pessoas por  cada casa. Isto se deverá dar porque o Governo tentará resolver de qualquer maneira este problema,  haja vista o que está fazendo o BNH.

Santa Rita será 6 vêzes maior . aqui cabe uma perguntar: Prefeito e futuros prefeitos! Onde está o Plano Urbanistico da cidade?

O Centro da Cidade será  deslocado alguns metros do atual. O estádio Erasmo Cabral será o ponto equidistante de todos os extremos da cidade.

Creio que teremos desenvolvimento em todos os sentidos, mas as partes que se desenvolverão mais serão: até à fazendo do sr. Huét Moreira,

“Nova Santa Rita”, várzea do Sr. Francisco Moreira  e várzea do Sr. Benedito Rennó.

Não teremos problema com pontes. Pois em 2000 contaremos com 8 e o rio já estará retificado.

A nova rodoviário São Paulo/ Belo Horizonte passará mais perto de Santa Rita e contará com duas pistas – cada uma com 4 rolamentos. A atual que liga a Dutra à Fernão Dias e que também vai a Poços – terá 2 pistas, com dois rolamentos.

De Santa Rita à Dutra se gastará 1 hora.  Na parte industrial, teremos Industria de Plástico, Materiais eletrônico para Computadores, Leite em pó Café solúvel, roupas, calçados, Massas de Frutas, etc…

A Cooperativa do Leite, com o mesmo número  de associados, produzirá dez vezes mais. Seremos associados à uma grande Cooperativa Agrícola, que comprará toda a nossa produção de arroz, milho, frutas, etc.

Não dependeremos mais do Café. Devido a grande mão de obra necessária, pouca produzirão.

A África estará com a hegemonia do Café.

Nossa agricultura será mecanizada, e a produção altíssima. Na parte de ensino,  não teremos mais analfabetos e seremos um grande centro de ensino eletrônico, formando neste ramo, os melhores engenheiros e técnicos do país.

Além destes formaremos Engenheiros de energia atômica e solar.

Na parte de agronomia, também engenheiros e técnicos assim como em Veterinária na parte de administração de Emprêsas  teremos grandes especialistas.

Teremos o sistema de ensino primário e secundário gratuito para tôdos.

Por testes será mostrado a cada um o rumo que deverá seguir. Em 2000, o salário mínimo será NCr$ 1.000,00 (hum mil cruzeiros novos) de hoje.

Hoje Santa Rita conta com 300 veículos registrados. Em 2.000 contaremos com 10.000 em circulação.

As ferrovias serão todas eletrificadas e as cargas serão remetidas por ferrovia. Os caminhões serão utilizados nas distância curtas e para entrega a domicílio.

Teremos um hospital ampliado, 10 vêzes maior teremos todos os canais televisão ocupados. Teremos uma estação de TV do Sul de Minas.

Cinemas, teremos quatro ou cinco. A TV será colorida e assistiremos programas da Europa. Ásia e África e, logicamente de toda a América. Tudo isto teremos e mais ainda. Porém, é preciso que se juntem forças para o bem comum. Além disso, é necessário Paz, para que estas realidas não se tornem utopias, pela destruição da humanidade numa suicida guerra atômica.

                                                                                  M.V.

contato@jornalocorreio.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *