Editado em 13 de julho de 1969,

Enfrentando o Trespontano Atlético Clube (T. A. C.), reforçado de elementos de outros clubes, o Santa Rita do Sapucaí E.C. conseguiu mais uma retumbante vitória. O T.A.C., campeão da zona sul em 1968. veio a Santa Rita para enfrentar de igual para igual o quadro local e para isso reforçado de Tião, Acir e Mário da Olímpica de Lavras, Paulão do Flamengo de Varginha e Jairo do C.B.C. também de Varginha. Era um seleção formada para ganhar ou pelo menos perder por pouco.

a ponte

Nos primeiros quinze minutos de partida o qua­dro local não se encontrava e, diga-se de passagem, somente nos últimos 15 minutos de jogo é que pra­ticou o futebol que vimos contra o Palmeiras. O T.A.C. atacava esporadicamente, até que aos 4 minutos nasceu seu único gol, proveniente, a nosso ver, de um con­junto de faltas. O lance desse gol nasceu de uma fa­lha de Adauto que querendo fazer classe atrasou mal a bola para Jalmo, do que se aproveitou a linha do T.A.C. para avançar contra a meta de Eustáquio.

O jogador Paulão estava em impedimento, o que foi assinalado pelo auxiliar de juiz José Maurício, mas o árbitro não atendeu ao seu auxiliar e mandou que o jogo prosseguisse indo a bola a córner. Batido este pela esquerda do ataque visitante, a bola caiu na pequena área; Eustáquio subiu para segurá-la sendo chargeado ilicitamente por Paulão que lhe deu uma cotovelada; o goleiro soltou a pelota que foi impulsi­onada para as redes pelo próprio Paulão. T.A.C. 1X0. Menos de um minuto após Aleluia empata­va a partida com uma cabeçada espetacular de um cen­tro de Mauro pela esquerda, quando o goleiro visitante sairá mal da meta. l X l no marcador, contagem que permaneceu durante todo o primeiro tempo, embora esse escore não fizesse justiça ao quadro local pelo maior volume de jogo apresentado.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.